You are currently browsing the tag archive for the ‘ana paula lima’ tag.

  • Blumenau se saiu muito bem na eleição.
  • Primeiro, porque o PT não vai voltar.
  • Segundo, porque os dois candidatos que ficaram são rigorosamente a mesma coisa.
  • São gêmeos políticos.
  • Você pode votar tranquilamente no Napoleão.
  • Você pode votar tranquilamente no Jean.
  • Pode até tirar cara ou coroa se estiver com preguiça de pensar a respeito.
  • Nenhum deles embute o risco de surpresas.
  • Os dois representam a continuidade.
  • Só muda a embalagem.
  • O que vai influenciar na escolha dos eleitores é a percepção de algumas diferenças entre eles e as preferências pessoais.
  • Por enquanto, a diferença mais perceptível está nas camisas e no sorriso.
  • Jean prefere azul e vive de cara fechada.
  • Napoleão gosta de rosa e sorri até quando pisa em prego enferrujado.
  • O resto é tudo igual

IDADE

  • Jeanzão tem 37. Napoleão tem 30.
  • O que eu acho: Napoleão não é tão jovem a ponto de não reunir condições para governar. João Paulo assumiu com 32. O critério de idade nesse caso não é importante.
  • Desdobramentos: Jean pode explorar esse fato a seu favor, mas Napoleão pode anular isso mostrando, maturidade principalmente em debates. Como os dois são jovens, a percepção da diferença de idade não é muita.

EXPERIÊNCIA

  • Jean foi duas vezes deputado e atuou como secretário do LHS. Teve uma curta e insignificante passagem por uma secretaria não muito importante. Na AL, teve boa atuação regional, mas não angariou o prestígio da saudosa Ana Paula, falecida prematuramente no primeiro turno.
  • De tangível, Napoleão tem um mandato de vereador que conduziu com notável habilidade para evitar bolas divididas.
  • O que eu acho: Os dois são igualmente capazes para assumir a prefeitura. Experiência é uma coisa relativa. Sarney era experiente quando virou presidente. Collor também. Lula era inexperiente.
  • Desdobramentos: Jean pode levar vantagem se conseguir convencer o eleitor de que sua experiência, seja ela qual for, é importante para administrar a cidade.

O NOVO E O VELHO

  • Napoleão se apresenta como arauto de novas práticas políticas. Mas já deu mostras, enquanto vereador, de que se dispõe a defender decisões partidárias controversas usando sua preciosa oratória para justificar-se diante da contrariedade da opinião pública. Na questão do esgoto, foi à linha de frente defender a contestada emenda da licitação que viabilizou o contrato com a Foz, tornando-se fiador.
  • Jean não está nem aí pra essas coisas. Admite a continuidade e pronto.
  • O que eu penso: Não vejo diferença entre os dois.
  • Desdobramentos: Não sei se tem muita gente dando bola pra esse discurso do Napoleão. Não acredito que a expressiva votação dele tenha advindo dessa postura. Não sei se esse discurso vago vai seduzir o eleitor que não votou nele no primeiro turno.

PARTIDOS

  • Napoleão se apresenta quase que como um santo, mas o partido dele tem o Pavan, que todos os dias agradece por não ter ido preso. Tebaldi, do PSDB de Joinville, é outro que quase foi em cana. Ficou fora do segundo turno em 2012. O PSDB tem também o Clésio Salvaro, prefeito de Criciúma, impugnado justamente por velhas práticas políticas. Napoleão faz discurso de novo num partido velho, de práticas velhas.
  • O partido do Jean é uma dissidência do partido do Jovino, que apoia o Napoleão. Nasceu todo enrolado, com um monte de morto assinando ficha de filiação. Um balaio de gato que reúne de ex-malufistas a neolulistas. É adepto da política tradicional, do toma lá da cá, mas pelo menos assume isso e não enrola.
  • O que eu penso: Os partidos tanto de um quanto de outro são iguais. Nenhum dos dois candidatos pode se apresentar como sendo de um partido melhor e mais ético.
  • Desdobramentos: Nenhum. As pessoas estão se lixando para os partidos.

PROPOSTAS

  • A proposta mais visível do Napoleão é a de reduzir os cargos comissionados, seguida de perto pelo amor incondicional dele aos pontos de ônibus com assento e cobertura.
  • O Jean eu nem lembro direito qual a principal proposta dele, já que ele só promete continuar o que está sendo feito. Mas pelo menos ele não promete fazer uma estátua do João Paulo pra colocar na Praça Dr. Blumenau.
  • O que eu penso: Nenhum dos dois promete nada de extraordinário. Nada de propostas megalômanas. Isso é bom.
  • Desdobramentos: Nenhum. Nenhum deles tem até agora alguma proposta diferenciada com alto poder de sedução.

OS VICES

  • Os dois vices sumiram no primeiro turno, ao contrário do Marcos e do João Alberto. César Botelho carrega o peso de ser genro do Renato Vianna e é mesmo. Mas há uma pequena dose de injustiça nisso. Botelho é um sujeito inteligente, bem humorado, prestativo e organizado. Não teria dificuldades em galgar espaços no PMDB de Blumenau, onde pontificam estrelas como o Rufinus e a Dona Marlene. Paga preço de ser genro ficando à margem da eleição.
  • Jovino foi escondido pelo Napoleão no primeiro turno. Não sei por que. Jovino tem votos e seu pavio curto me parece uma coisa mais conhecida nos círculos políticos do que entre os eleitores. Mostrou seu valor na reta final da campanha e apareceu já no primeiro programa do segundo turno do Napoleão, que deve desculpas a ele por tê-lo ocultado. Se ele pode aparecer agora, poderia ter aparecido antes.
  • O que eu penso: Vice não ganha eleição, mas ajuda a perder, por isso os dois ficaram sumidos no primeiro turno.

    Desdobramentos: Jovino é um vice de peso. É polêmico, mas pode continuar trazendo votos para Napoleão dentro do segmento religioso. Botelho não acrescenta nada, mas seu nível de atrapalhamento é menor do que o do Jovinão.

  • Semana das sangrias em Blumenau.
  • Sangria do chope da Oktober.
  • Sangria dos votos da Ana Paula.
  • Uma campanha política exige dedicação integral.
  • Vejam o caso da Ana Paula.
  • Ana Paula é mãe, dona de casa e deputada.
  • Ela vai e volta todo dia de Florianópolis para poder cuidar da família.
  • Ficou fora do segundo turno.
  • Da próxima vez, ela com certeza var querer se licenciar e contratar uma empregada.
  • A mesma coisa aconteceu com o Jean Kuhlmann.
  • Ele tinha que ajudar a mãe a enxugar a louça todos os dias.
  • Isso quase custou sua ida ao segundo turno.
  • Por causa disso a nova coordenação do marketing da campanha do PSD decidiu apostar numa arma secreta que será entregue hoje mesmo na casa da mãe do Jean:

  • Napoleão que se cuide.
  • Ana Paula Lima deu entrevista na Nereu dizendo que quer ser eleita no primeiro turno alegando dois motivos futilésimos:
  • A novela vai voltar ao horário normal
  • O pessoal vai poder curtir a Oktberfest
  • Jean Kuhlmann produziu um comercial para a TV dizendo que deve ser eleito no primeiro turno alegando um motivo futilésimo:
  • O pessoal vai poder curtir a Oktberfest
  • O problema do video do Jean é que o casal que aparecia dava a impressão que estava debochando dos eleitores. Provocou rejeição.
  • Foi mal feito, um tiro no pé. Ao invés de humor, passou arrogância e desrespeito.
  • Não condenei a Ana Paula, não dei lição de moral nela quando comentei o assunto no Face.
  • Quando começaram a me cobrar sobre o vídeo do Jean, eu citei os dois casos defendi ambos de dizerem o que disseram.
  • Mas a minha opinião foi diferente da maioria das pessoas.
  • Jean encagaçou-se todo e retirou o vídeo do ar.
  • Fiquei pendurado na brocha.
  • Paguei um mico.
  • Tudo bem, cada um faz o que achar melhor.
  • Então passei a ser cobrado a respeito da veracidade das declarações da Ana Paula.
  • Pra mim, nem Ana Paula e nem Jean Kuhlmann falaram nada de grave.
  • Foi apenas um chiste.
  • Alguém tentou criar uma tempestade em copo d’água e conseguiu.
  • Separei o trecho da entrevista à Nereu e a coloquei abaixo, pra quem quiser conferir.
  • Coloquei também um link com o comercial do Jean, gentilmente recolocado no Youtube pelo sempre amável e prestativo pessoal do PSDB.

COMPARE OS DOIS CASOS E JULGUE VOCÊ MESMO

VIDEO 1: A ENTREVISTA DA ANA PAULA

VIDEO 2: O COMERCIAL DO JEAN

  • Assisti ao último programa eleitoral de prefeito do primeiro turno do jeito que sempre assisti: com um cadernão, caneta e ao lado do meu cachorro Pelé, com quem costumo trocar impressões sobre o desempenho dos candidatos.
  • Na foto abaixo você vê o Pelezico prestando atenção no programa da Ana Paula, que esteve muito bom e nós gostamos.

1º Lugar – Jean Jackson

  • Eu e Pelé gostamos do programa da Ana Paula, mas tivemos que nos render ao Jean.
  • O programa do Jeanzão matou a pau.
  • Teve umas escorregadelas, como dizerem que o João Paulo fez tudo o que fez com a ajuda do Jean. Mas tudo bem. A gente faz de conta que acredita.
  • O programa citou nominalmente os outros dois candidatos e teve uma boa participação do João Paulo, o santo padroeiro da candidatura jeanista.
  • João veio logo no começo, mandou bem no recado, com aquela cara sisuda, fazendo pose de homem sério e trabalhador.
  • Ótimo clipão muitíssimo bem construído e excelentemente bem intercalado, falando das coisas que no tempo do Décio não tinha, mas agora tem.
  • Jean falou de novo que a família dele foi uma das fundadoras da cidade, mas não explicou se foi algum Kuhlmann que convenceu o Dr. Blumenau a enfiar a cidade nesse buraco.
  • Meteram a trilha de Parque dos Dinossauros como fundo musical.
  • Não sei se isso embute alguma mensagem subliminar, se estavam querendo sacanear o Décio, por exemplo.
  • Jeanzão esteve bem, solto, tranquilo, boa entonação.
  • Aliás, mais alguma semanas e o sujeito podia se candidatar a ator da Globo.
  • Se saiu muito melhor do que pensei. Sempre achei que ele passaria uma imagem dura e sem graça, mas acabou revelando boa intimidade com as câmeras.
  • Meu cachorro só reclamou que ele não deu muito destaque ao centro de zoonoses no programa, uma bandeira antiga de toda a guapecada da cidade.
  • O clipão final, ao som de Emoções, do Rei, fechou com chave de ouro.
  • Por baixo, deve ter catado uns 30 mil votos a mais.
  • Jeanzão todo pimpão andando pra cá e pra lá, aquelas cenas da família dele, foi muito bacana.
  • Lamentavelmente, cortaram duas cenas cruciais do meu ponto de vista: a que mostrava um tucano em cima de uma árvore e a cena em que ele aparece enxugando a loiça pra mãe dele.
  • Tenho certeza de que serão recuperadas no segundo turno e que serão vitais para a eleição do rapaz, já que ele vai ser eleito.

2º Lugar – Ana Paula

  • Eu e meu cachorro somos obrigados a confessar que sentimos uma certa ternurinha pela Ana Paula.
  • No último programa dela ela parecia cansada e envelhecida, com um discurso de perdedor, uma imagem pra baixo.
  • Hoje ela esteve melhor.
  • Teve até um encantador sorriso de menina bem no final.
  • O programa foi bem feitinho.
  • Ana não fez discurso amargurado, não foi agressiva. Esteve leve. Passou recado como devia.
  • Teve mensagem de apoio do Lulão, mas o homem anda meio desgastado.
  • Capaz de ter perdido voto.
  • Meteram até uma imagem do Décio no final, o que deve ter custado uns 30 mil votos, que foram pro Jean.
  • Mais do que comentar o programa, Pelé e eu queremos passar uma mensagem de conforto para a Ana Paula.
  • Pelé e eu entendemos a pressão que ela deve estar sentindo.
  • Não deve estar sendo fácil pra ela. O cansaço, o desgaste físico e emocional devem ser terríveis.
  • Pelé e eu achamos que você, desta vez, não ganha a eleição, Ana.
  • Ele não vota e eu voto no Jean.
  • Temos que ser sinceros quando a isso. Não iríamos mentir pra você.
  • Mas fazemos questão de registrar todo o nosso respeito por você, Ana.
  • Respeito e admiração pela audácia de se candidatar, pela batalha, por ser uma mulher lutando uma luta de homens, enfrentando homens com armas de mulher, numa arena política construída por homens e para os homens.
  • Tudo isso com uma carga imensa de preconceito e discriminação.
  • Boa sorte. E leve para o dia da eleição os nossos sinceros e fraternos votos de felicidades.

3º Lugar – Napoleão

  • Duas pessoas assistiram o programa eleitoral comigo e com o cachorro
  • Ambas concordaram que algo não “fechou” no programa do Napoleão.
  • Aquele cliping em preto e branco foi meio sinistro, pra baixo, desanimador.
  • Não houve uma boa costura, as pessoas pareceram artificiais, faltou emoção, a coisa andou meio rápido demais.
  • Colocar um mendigo enrolado num cobertor, dormindo ao relento, foi algo de espantoso. Nem o mais pessimista dos blumenauenses seria capaz de vincular nossa realidade e nossos problemas a uma cena como aquela.
  • A construção do programa foi pobre, o discurso do Napoleão não entusiasmou.
  • O programa não foi tão ruim quanto o penúltimo programa da Ana Paula, mas foi quase.
  • O texto ficticiamente narrado pelo saudoso Dr. Acácio com pretensões lúdicas não esteve à altura da ideia, que foi interessante.
  • Aliás, Acácio tinha um texto poderoso, vibrante, que usava com precisão cirúrgica para erigir belíssimas petições, a muitas das quais tive acesso por dever de ofício. Ele teria feito melhor.

4º Lugar – Osni

  • O horário eleitoral acabou.
  • Foi-se o homem. Fica o mito.
  • E o jingle imbatível.
  • Cante comigo:A hora da virada chegou
    Blumenau inteira se animou
    50 é compromisso com você, com Osni e Marcos a virada é pra valer.
    50!
    Blumenau para os trabalhadores!
    Independente de raça ou de cores.
    Saúde, educação, vão priorizar,
    Federalização da Furb já!
    Já!
    Valorização do professor, lutar pelo nosso servidor
    Pela educação integral,
    Osni e Marcos, o melhor para Blumenau!

    Eu quero 50!
    Eu voto 50!
    A hora da virada chegou!
    Eu quero 50!
    Eu voto 50!
    É com Osni e Marcos que eu vou!
  • A Guararema promoveu um debate entre os candidatos de Blumenau nesta manhã de domingo.
  • O resultado foi o seguinte:

  • Durante a semana passada o jornalista Alexandre Gonçalves entrevistou os candidatos a prefeito de Blumenau no Jornal do Meio Dia, na RIC.
  • Agrupei os vídeos logo aí abaixo, em ordem de aparição, pra quem quiser ver e comparar o desempenho dos candidatos.
  • Alexandre agarrou todos pelo pescoço e bateu com a cabeça deles contra a parede.
  • Napoleão e Ana Paula foram os que mais sofreram.
  • Jean escapou ileso.
  • Osni não conta. Entrevistar o Osni é como entrevistar o Inri Cristo. Não há como contestar as bizarrices que eles falam. Se você insistir, acaba sendo arrastado para o meio do cipoal das ideias desconexas deles.

Pagando caro

  • Napoleão apanhou feio do Alexandre por causa da decisão do PSDB em permanecer no governo, ocupando justamente os cargos de confiança que pretende cortar.
  • Desta vez ele inovou: resolveu colocar a culpa nos companheiros.
  • Primeiro, disse que a decisão de ficar nos cargos é pessoal de cada ocupante. Ou seja: largou os caras à própria sorte.
  • Depois, disse que, como presidente do PSDB, nunca reivindicou nenhum cargo. Ou seja: ele é certinho e bonzinho, os outros presidentes eram interesseiros e politiqueiros.

Cadáver insepulto

  • Ana Paula foi quem mais apanhou do Alexandre.
  • Apanhou para explicar porque não desincompatibilizou daAssembléia e porque tem tantas faltas. Disse que as AL fez sessões  condensadas para que ela e outros deputados pudessem fazer campanha. Ou seja: além de ela faltar e de estar recebendo salário para fazer campanha, a decisão dela causou transtornos à Assembleia.
  • Apanhou também para defender as UPAs. Ao invés de dizer de obde vai tirar dinheiro, preferiu insistir no discurso genérico, dizendo apenas que “as pessoas precisam receber o melhor tratamento”, sem responder sobre os recursos.
  • Apanhou ainda ao responder sobre porque esconde o Décio. “A candidata sou eu”, disse, mas depois emendou que “o Décio está sempre comigo nas caminhadas”. Ora,s e está ajudando nas caminhadas,  podia também ajudar na TV.
  • A verdade é que o Décio é o grande peso que ela precisa carregar nas costas, um cadáver insepulto que ela não consegue apagar da memória dos eleitores e que vai lhe custar a eleição.
  • Aliás, o pavor dos mandatos do Décio por parte da Ana Paula é tamanho que até mesmo o Orçamento Participativo ela se recusou assumir quando pergutada pelo Alexandre.

Ileso

  • Se você assistir ao vídeo da entrevista do Jean, verá que ele escapou ileso.
  • Em primeiro lugar, Jean não tem uma grande promessa que possa ser cobrada, como as UPAs da Ana Paula, e nem contradições ético-políticas como o Napoleão.
  • Sobre o fato de não querer fazer as UPAs, justificou com números, apresentou contas e projeções. Ele defende muito melhor a não construção das UPAs do que a Ana Paula defende a construção.
  • Jean tem menos pontos fracos a serem explorados, já que simplesmente propõe uma continuidade e expõe ao máximo a figura do João Paulo, santo padroeiro da candidatura e dono de grande aprovação popular.
  • Assim fica difícil pegar o homem na curva.

Napoleão

Osni

Ana Paula Lima

Jean Kuhlmann

O troféu de melhor programa eleitoral desta segunda-feira vai para o Jornal de Santa Catarina.

O Santa fez uma matéria bacana: “Promessas que desafiam a realidade”.

O jornal questionou algumas das promessas dos candidatos.

Ana Paula foi a mais afetada pela reportagem. Num trabalho bem feito, o Santa questiona a sua principal proposta, a criação das UPAs. O jornal ouve especialistas, aborda a questão dos custos e analisa fatos relacionados a uma posição contrária às UPAs pelo Conselho Municipal de Saúde.

Napoleão também leva uma sacudidela do jornal. O Santa questiona a proposta de diminuição dos cargos comissionados e lembra que o PSDB mantém seus comissionados no governo.

Boa sacada. Se o PSDB abrisse mão dos seus empregos, ajudaria o erário a economizar. Se não consegue nem se desapegar de cargos no governo dos outros, que dirá do seu.

O terceiro mais atingido é o Osni, que tem questionada sua maravilhosa proposta de criar uma empresa de ônibus e dar passagem de graça pra todo mundo. Essa eu nem preciso comentar.

A proposta do Jean que o jornal coloca em dúvida é sobre a criação de parques lineares nos bairros. Essa proposta é desconhecida. Nem eu sabia que ela existia. Os questionamentos do Santa a ela, portanto, são as que causam menor prejuízo entre todos os candidatos.

O Santa mantém a posição recomendavelmente neutra que sempre marcou sua linha editorial.

Mas é sempre positivo ver questionamentos como os desta segunda.

Outro detalhe interessante a respeito da linha adotada pelo Santa está nas pesquisas.

O jornal não divulga todas as que aparecem, como eu e outros blogs. Prefere concentrar-se nas pesquisas patrocinadas pelo Grupo RBS.

Do ponto de vista editorial, é uma atitude acertada.

Se o Santa divulgar todas, indiretamente emprestará credibilidade a todos esses 200 institutos que aparecem por aí.

A respeito das pesquisas, aliás, vale registrar uma nota publicada na coluna de política do Santa na semana passada, quando o jornal disse que os três principais candidatos estão “muito equilibrados” nas pesquisas, enquanto a Ana Paula diz que ganha já no primeiro turno.

Vale, portanto, uma atenção especial ao nosso estimado Santa.

OS PROGRAMAS DE SEGUNDA-FEIRA

Na rodada desta segunda do programa eleitoral ficou todo mundo mais ou menos na mesma.

Como novidades, Jean Kuhlmann descobriu os pobres e o santo nome do Décio foi citado duas vezes. Uma para o bem, outra para o mal.

Vamos aos programas em ordem alfabética:

Milagre: Ana Paula deixa escapar o nome do Décio

O nome do Décio teve uma rara menção no programa da Ana Paula. Mas não. Não foi ela que disse que se orgulha dele, que é casada com ele e que eles dois juntos fizeram um bom governo. Quem citou o Décio foi o ministro dos transportes, falando sobre os políticos que ajudaram no projeto da BR-470.

Ana Paula, esperta, se fez de morta em relação às críticas do João Paulo ao governos do PT.

Continua fingindo que não é com ela. A estratégia é acertada. Ela só deve se manifestar se suas pesquisas internas apontarem essa necessidade. Sair no braço com João Paulo Kleinübing é tudo o que ela não precisa.

Ana Paula repetiu pela 876ª vez a palavra drogadição. Ela fala em drogas em todos os programas. Deve ter indicadores interessantes a respeito do interesse do eleitor pelo assunto.

Prometeu de novo a tal lousa digital. Não sei o que é. Deve ser um troço bacana.

Ana Paula ignorou a segunda pesquisa do IPAC, instituto tido como amiguinho do PT, que registrou uma queda de 5 pontos na candidatura dela. Preferiu insistir na pesquisa Vox Populi, que dá a ela a vitória no primeiro turno.

Teve um depoimento em que uma mulher, falando sobre saúde, disse que “o povo sabe onde dói”. Adorei.

Ana Paula tem um mapa de Blumenau horroroso. Só não é pior do que as camisas xadrezes feiosas do Jean Kuhlmann, com aquela camiseta branca de louquinho por baixo, parecendo interno eu fugiu da Colônia Santana.

Jean descobre os pobres e cita o Décio

Jean fez um programinha bem mais ou menos, assim como o da Ana Paula não foi lá grande coisa.

Pela primeira vez, deram destaque para a Escola sem Fronteiras e a vincularam diretamente ao PT.

Num dos depoimentos, uma mulher se encarregou de criticar o troço, que aconteceu “no governo do Décio“.

Jean mostrou algumas escolas maravilhosas. As que chovem dentro e que o telhado cai eu não vi no programa.

Vimos também uma novidade no programa do Jean: pobre.

Deram um jeito de filmar uma família pobre, com a mãe pobre saindo da casinha pobre para levar o filhinho numa escola.

Já era hora de reconhecer a importância dos pobres na eleição.

No final do programa, João Paulo repetiu o discurso com críticas ao PT.

Pessoalmente, acho que ele está certo. João Paulo bate firme, de forma assertiva, sem exageros. Faz valer sua pose de autoridade, com aquela cara de homem sério, que fala pouco e que se mostra convincentemente indignado.

Resta-nos ver o que o povaréu vai achar disso.

Napoleão de novo conta com ajuda contra a inexperiência

Não entendo o Napoleão. Vive dizendo que juventude não é sinônimo de inexperiência e passou um programa inteiro ouvindo conselhos do Alcantaro Corrêa.

Nesta segunda, ouviu conselhos do Aécio e, o que é pior: o Aécio disse que Minas terá quadros técnicos capacitados para ajudar Napoleão a governar.

Ué, pra quê isso? Ele acha que o Napoleão vai dar conta de governar e precisa de ajuda? Já não basta o PT trazer modelos de gestão gaúcha, agora vamos ter modelos de gestão mineira?

Deu uma bicada na Ana Paula, mostrando pesquisa do IPAC que o coloca empatado com ela no segundo turno: “Napoleão pode derrotar o PT”, disse a narradora.

Osni

Osni Wagner repetiu o programa de sempre, aquele em que ele aparece ao lado da mãe falando bem dele.

Se eu fosse ele, pegava aquela pesquisa em que ele tem 7% e ficava repetindo como a Ana Paula faz com aquela que ela gosta.

Programinhas furrecas na noite desta quarta-feira.

Não houve vencedores.

Vamos por ordem alfabética:

Ana Paula: Urda quer viver 800 anos

Ela sempre começa o programa com algum exemplo de superação. Sempre tem alguém contando uma desgraça.

É o momento Emotion Rescue do programa.

Desta vez colocaram a Urda Alice Klueger falando dos livros que escreveu.

Alguém deve ter encontrado alguma relação entre os livros dela e as desgraceiras que se abatem sobre a humanidade.

Urda não disse coisa com coisa e revelou que gostaria de viver 800 anos.

Fiquei pensando na quantidade de livros que a gente ia ser obrigado a ver ela publicar.

Ana Paula falou que vai fazer a Velha-Garcia.

O Jean também diz que vai fazer a Velha-Garcia. O Napoleão idem. Todo mundo diz que vai fazer a Velha-Garcia.

Em 2000, quando eu era redator na campanha do PT, fiz um texto dizendo que o Décio ia fazer a Velha-Garcia.

Se você ligar pra casa da minha mãe, lá em Rio do Oeste, ela também vai dizer que vai fazer a Velha-Garcia.

Jean Kuhlmann: grupo Muzenza não pode ser esquecido


Jean agora resolveu dizer que com ele os postos de saúde vão ficar abertos “até às 24 horas”.

Acho que ele quer dizer que vão ficar abertos até à meia-noite, mas resolveu meter esse “24 horas” pra dar uma leve engambeladinha na turma, pro povaréu pensar que é 24 horas mesmo.

Disse que o projeto “Jean quer ouvir Você” ouviu pessoas em “todos as bairros”, em “28 reuniões”.

Alguém precisa dizer pra ele que temos 35 bairros.

Se as reuniões foram em 28, fica faltando 7.

Melhor correr e ouvir esses também. Aliás, pelo jeito, dos bairros em que ele não esteve foi o meu.

Uma das promessas novas do Jean é criar o Conselho dos Bairros, com a participação de Associações de Moradores, entidade de classe e clubes de caça e tiro.

Clubes de caça e tiro?

De onde foi que tiraram essa ideia?

Se vão colocar os clubes de caça e tiro pra decidir as coisas dos bairros por motivos culturais, então precisa abrir vaga também pro Grupo de Capoeira Muzenza (www.muzenzablumenau.com.br).

De bom mesmo, o programa do Jean teve a sacada “Blumenau é uma só”. Muito bacana mesmo. A melhor da noite.

Napoleão e o sorriso do gato de Alice

Um candidato a prefeito não pode fazer dos pontos de ônibus uma de suas principais bandeiras.

Precisa arrumar alguma coisa mais importante pra dizer.

Dedicou parte do programa para rebater o Jean, colocando a apresentadora pra dizer que “tem candidato fazendo campanha contra o sorriso em Blumenau”.

Não sei se isso adianta de alguma coisa e nem se deveria ser objeto de manifestação por parte do sorridente candidato.

Afinal, em tese, ninguém teria que se defender de atributos positivos.

Osni Wagner

Fui na cozinha pegar uma garrafa de água na geladeira. Quando voltei o programa dele tinha acabado.

  • Nos programas eleitorais desta quarta-feira, duas novidades: o Psol finalmente trocou de programa e, como reconhecimento, não ficou em último lugar na minha avaliação

1º Lugar – Ana Paula

  • Programa plasticamente bem feito.
  • Boa sacada da múltipla representação do ator/apresentador.
  • Teve promessa vigorosa, a criação da Guarda Municipal Comunitária,
  • Bom didatismo na explicação sobre segurança.
  • Renovou a boa promessa das UPAs.
  • Resgatou muito bem a participação da candidata como presidente da Promenor.
  • Ótima ideia dos depoimentos de jovens que há mais de oito anos foram apoiados pela Promenor e que hoje são adultos.
  • Programa bem costurado.
  • Ana Karenina de novo muito bem nas ruas, falas curtas, assim meio estilão Nextel.

2º Lugar – João Paulo

  • João Paulo não é candidato.
  • Mas só deu ele no programa do PSD.
  • O nome dele foi citado 937 vezes, contra apenas duas do Jean.
  • Programa bem montado pra valorizar as obras do atual governo.
  • Redondinho, bem costuradinho.
  • Cumpriu a função de não ser cansativo nos 12 longos minutos de duração.

3º Lugar – Napoleão

  • Programinha simpaticozinho, mas ficou só nisso. Não empolgou.
  • Ceninha simpaticazinha na cozinha de um casal de moradores, com papo sobre com controlar as despesas da casa.
  • Napoleão disse que seus secretários serão técnicos, mas não falou se vai contratar o Cesar Paulista e o Mauro Ovelha.

4º Lugar – Osni

  • O Psol ganha o quarto lugar por ter finalmente colocado um novo programa no ar.
  • Osni Mubarak é o único a falar sempre grudado no vice.
  • O Psol tem o único jingle que cita o prefeito e o vice.
  • Prometeram a federalização da Furb, 10% do PIB pra educação e outras coisas que não anotei.
  • O que anotei foi a legenda em que eles afirmam que vão evitar o “dispirdício”.
  • Procurei no dicionário mas não descobri o que significa dispirdício.

5º Lugar – Jean Kuhlmann

  • Billie Jean fica em quinto lugar porque não apareceu no programa dele mesmo.


Primeiro foi o Napoleão que disse que vai ser prefeito 24 horas.

Dias depois quem falou em ser prefeito 24 horas foi o Jean.

A Ana Paula vive falando em saúde 24 horas nos bairros.

Quando o Napoleão veio com essa história, sugeri que ele poderia abrir uma borracharia 24 horas no subsolo da prefeitura.

Num dos programas do Jean Kuhlmann, descobrimos que ele limpava banheiros quando começou a trabalhar.

Já a Ana Paula se orgulha de ser enfermeira, uma profissional que vive de plantão.

Acho que podemos juntar os três num bom esquema de serviço público 24 horas.

Vamos colocá-los para trabalhar na rodoviária, que já funciona 24 horas.

Cada um atuará na sua especialidade:

Instalamos um postinho de saúde na rodoviária e Ana Paula, a enfermeira, fica lá em plantão 24 horas pra atender a turma que quebra a perna em acidente de moto ou torce os pés nos buracos da Foz.

Napoleão transfere a borracharia 24 horas pra lá e, como é grande, jovem e forte, pode até ajudar a trocar pneus dos ônibus.

Jean Kulhmann fica 24 horas limpando os banheiros.

  • Tivemos o primeiro pograma eleitoral dos candidato a prefeito de Blumenau nesta quarta-feira.
  • Não vou analisar o do meio-dia.
  • O que conta é o da noite.

1º LUGAR: NAPOLEÃO

  • Napoleão teve um bom pograma, muito bem editado e cumpriu a missão de apresentar o candidato e sua formação profissional e intelectual.
  • Napo esteve bem, falou bem, cenário bacana, iluminação boa e estava à vontade, nem muito sério, nem muito risonho.
  • Também evitou algo que considero pouco natural nele, que é a gesticulação excessiva, uma teatralidade estudada que por vezes lhe confere um ar de artificialidade nos discursos.
  • Esteve no ponto.

2º LUGAR: JEAN KUHLMANN

  • Pograma vigoroso, de peso, que impressiona.
  • Teve áudio ruim, com microdelays, que prejudicou um pouco a apresentação.
  • Imagens não tão nítidas quanto as do Napoleão, mas muito boas.
  • Candidato à vontade, me pareceu simpático e comunicativo.
  • Ficou menos “duro” do que eu imaginei.
  • Abriu espaço para o João Paulo, coerente com a proposta de defender o governo.
  • Deu uma pequena escorregadela nas imagens de populares sorrindo, ao mostrar um homem negro como engraxate (estereótipo?), quando temos em nossa cidade muitos negros jovens, belos e estilosos e em funções bem melhor qualificadas do ponto de vista sócio-econômico.
  • Também inventou uma tal de “Avenida Blumenau” desnecessária e meio sem graça.
  • Cuidado aí, Jean. A Idelizona fez um troço parecido com o Louro José e se de deu mal…

3º LUGAR: ANA PAULA

  • Ana Paula estava com cara de cansada, um pouco abatida, uma fisionomia meio tensa, parecia forçada.
  • Me decepcionei-me um pouco.
  • Esperava que ela se saísse melhor, pois esteve sempre bem nos debates.
  • Não conseguiu transmitir a mesma naturalidade dos debates, mas se soltou em alguns momentos.
  • Tende a melhorar.

4º LUGAR: OSNI WAGNER

  • O candidato do PSOL, com sua modestíssima produção artesanal entrou na campanha como figurante e dela assim deverá sair.
  • O pograma terminou com um impagável “siga-nos no Facebook”.
  • Talvez renda como uma espécie de atração turística eleitoral.
  • Elegante e moderninha, Ana Paula não deve ter dificuldades para trocar o vermelho pelo rosa na campanha

    O maior desafio da Ana Paula na campanha para a prefeitura será vender ela mesma e não o PT.

  • Passei pelo mesmo desafio em 2000, quando cuidei do programa de TV do Décio Lima, candidato à reeleição.
  • Cito dois episódios emblemáticos de como a militância petista pode incomodar:

OS ÍNDIOS

  • Durante o período do horário eleitoral filmamos o desfile dos 150 anos de Blumenau. Bem no final do desfile meteram uns índios de Ibirama, que pararam no palanque oficial para saudar o Décio.
  • A turma do PT adorou as imagens e queriam que elas fossem ao ar.
  • Mas eu não queria usá-las. Ninguém em Blumenau está preocupado com índio nenhum, não temos índio na cidade e a imagem deles com o Décio poderia trazer rejeição.
  • Felizmente, graças ao pragmatismo do Décio, elas não foram veiculadas. Essa eu ganhei.
OS ESTUDANTES
  • Fábio Fiedler era presidente do DCE, era do PFL e aproveitou a campanha para protestar contra o não repasse de dinheiro da Prefeitura para a Furb.
  • Trata-se de uma dívida discutível, que todos os candidatos prometem, mas nenhum prefeito paga.
  • Fabão chegou a promover um enterro simbólico do Décio, com todo mundo vestido de preto.
  • O enterro e as criticas foram veiculadas no programa de TV do Paulo Gouvêa, candidato do PFL.
  • A militância petista entrou em polvorosa.
  • Exigiam tempo no programa do Décio para rebater as críticas, pois o PT era aliado histórico dos estudantes, blá blá, blá, e patati patatá…
  • Mas tínhamos em mãos uma pesquisa apontando que a questão a Furb era mencionada apenas por 1% da população.
  • Meu maior desafio foi segurar os petistas, mostrando a eles que estava havendo muito barulho por nada.
  • Novamente o pragmatismo do Décio ajudou bastante.
  • A gente se fingiu de morto, deixamos o Fábio Fiedler espernear e ficou tudo por isso mesmo.
  • Décio foi reeleito com  63% dos votos.

TROCANDO DE COR

  • Lula e Dilma nos últimos aos abrandaram as cores do PT.
  • Não sei a quantas anda a influência da militância na campanha da Ana Paula.
  • O desafio da Ana Paula será vender ela mesma e não o PT, suas cores, seus ideais e suas firulas ideológicas.
  • Ana Paula precisa trocar o vermelho pelo rosa.
  • Nisso, o Décio pode ajudar.
  • Fiquei petrificado ao ouvir uma entrevista do Jean Kuhlmann na Nereu dias atrás.
  • O homem falou mais mal do governo do que a Ana Paula.
  • Reclamou que a prefeitura gasta muito com aluguel, prometeu construir um novo centro administrativo pra economizar dinheiro e desceu o porrete nas péssimas condições de um posto de saúde que ele viu lá não sei onde.
  • Se eu fosse o João Paulo, chamava o Jean na minha sala e esmagava dois dedos dele com um martelo. Depois, obrigava o infeliz a escrever 200 vezes numa lousa: “Não sou o Ivan Naatz. Não sou do PT“.
  • Na semana passada, fiz uma foto dos prefeituráveis Napoleão Bernardes e Jean Kuhlmann, da situação em Blumenau.
  • Veja análise completa e isenta aqui.
  • Meu desafio, proposto a mim mesmo, era o de conseguir fotos da Ana Paula e do Vanderlei juntos, para uma completa e isenta análise da disputa entre os pré-candidatos do PT.
  • Eis que ontem saiu uma foto dos dois juntinhos no blog da Ana Paula.
  • Ei-los:
  • A análise completa e sucinta é a seguinte: a Ana Paula está sorrindo e o Vanderlei está de cara feia.
  • A cara feia do Vanderlei não é novidade e nem é culpa dele. Ele nasceu assim.
  • Como se não bastasse tudo isso, ele tem só 3% na pesquisa, com 19% de rejeição.
  • Mas a Ana Paula tem motivos pra sorrir.
  • Na pesquisa do Santa, apareceu em primeiro lugar, com 26%, à frente até do próprio Décio, o maridão.
  • Dizem que ela tem rejeição alta. Não vejo problemas. Quando mais conhecida a pessoa, mais rejeição tende a ter.
  • Rejeição de 20% significa que ela pode ter 80% dos votos.
  • É melhor isso do que ter 2% de rejeição e uma merreca de votos.
ANÁLISE APROFUNDADA DA FOTO
.
  • Gostei do conjuntinho casual da Ana Paula.
  • Bacaninhas aqueles bordados na manga.
  • Ana Paula não está nem gorda, nem magra. Muito pelo contrário.
  • O celular dela é meio feinho.
  • A camisa retrô do Vanderlei é típica dos caixeiros viajantes que nos anos 50 batiam perna no Alto Vale.
  • Vanderlei é de Rio do Sul. Deve ter se inspirado neles.
  • A caneta no bolso do Vanderlei é típica dos donos de secos e molhados dos anos 70 no Alto Vale.
  • Vanderlei, como eu já disse, é de Rio do Sul.
  • O que explica muita coisa.
  • Atenção candidatos a deputado por Blumenau.
  • Vejam a foto abaixo.
  • Ela mostra a deputada Ana Paula feliz e sorridente ao lado da Ideli na praia de Armação, em Florianópolis.
  • Elas foram lá para anunciar a liberação da R$ 10 milhões para reconstruir a praia.
  • Aprendam de uma vez por todas, senhores:só teremos uma representatividade política pra valer quando elegermos deputados que demonstrem por Blumenau a mesma garra com que a deputada Ana Paula defende a praia de Armação, em Florianópolis.
  • Acordem.
  • Sigam o exemplo da Ana Paula.

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Twitter

  • Veja artigo da Benner sobre gestão de benefícios. lnkd.in/du65mdX 6 hours ago
  • Presidente da Teka dá uma xingada geral nas decisões judiciais, diz que elas são um risco para a empresa e larga o c… lnkd.in/dZkaQfG 14 hours ago
  • A Dudalina comunicou a demissão de mais 20 pessoas. É o terceiro lote de demissões da empresa em 2017. Em abril fo… lnkd.in/dTqkXNY 14 hours ago
  • Liminar no DF permite a cura gay. E a cura hétero? Se eu quiser virar gay, posso buscar tratamento para tentar uma reorientação sexual? 1 day ago
  • Exército não dá conta de meia dúzia de vagabundo em favela com suas "operações de inteligência" e tem general querendo intervenção militar 1 day ago

Comentários

Carlos A. D'ávila em Vazio existencial
Carlos A. D'ávila em Tristeza
edu em Tristeza
edu em Tristeza
Marcos Antônio Perei… em Baio, o zagueirão de Rio do Oe…

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 275 outros seguidores

Agendoca

setembro 2017
S T Q Q S S D
« ago    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Arquivos

Blog de Carlos Tonet

Jornalista e marceneiro

Crítica (non)sense da 7Arte

Blog com críticas de cinema

%d blogueiros gostam disto: