You are currently browsing the category archive for the ‘Uncategorized’ category.

Estava ótimo o coquetel que a RIC fez pra anunciar o Joelson ao mercado.

Tive a honra, o prazer e a satisfação de conhecer meu ídolo máximo do reportismo policial, o Hélio Costa.

Sujeito simpaticíssimo, divertido e afável.

Falamos sobre nossas origens comuns: eu e ele começamos como repórteres de polícia no início dos anos 80.

Hélio conhecia bem o Renatão e o Nagel quando ambos atuavam em Blumenau, naquele tempo barra-pesada.

Hélio gostava muito do Nagel:

Assim como eu, Hélio Costa participava de batidas policiais em puteiros no início da carreira.

Quando começou na TV ele esteve em várias cidades para participar de batidas, conhecer os delegados e o bas fond.

Hélio lembra que foi o Nagel levou ele e a equipe pra vários puteiros, incluindo a Dakar:

“As putas chamavam o Nagel de Seu Naigel, por causa do Nigel Mansel. Eu passei a chamar ele de Naigel também”.

Falei pro Hélio que quando comecei no Santa quem me levou aos puteiros de madrugada foi o Renatão.

A gente entrava no pardieiro, o dono mandava colocar um monte de cerveja no balcão, tudo de graça.

Hélio tomou várias cervejas com a puliçada nesses estabalecimentos.

Eu também: na primeira batida na zona em Blumenau, voltei pra casa mais bêbado do que uma puta velha.

Bons e divertidos tempos, em que batismo de repórter era tomando cerveja quente na zona, rodeado de malandro, puliça e puta.

Exército anunciou que ia fazer uma ponte móvel unindo Ponta Aguda ao Biergarten hoje, naquela simulação.

Ao meio dia anunciaram que ia atrasar.

No final da tarde anunciaram que não vão mais fazer o troço.

É a Maldição das Pontes de Blumenau fazendo mais uma vítima.

Avisem o Mário que essa operação toda na Prainha não é mais um ataque do Alemão e rebeldes insurgentes da Ponta Aguda.

É só um simulado do Exército.

 

Circulam por ai informações de que Alecsander José foi pro PSB para concorrer a deputado estadual, prejudicando o Bruno Cunha.

Tudo mentira.

Não acreditem.

Alecsander deu entrevista ao Alexandre Gonçalves dizendo que não vai ser candidato de jeito nenhum.

Algumas coisas que ele disse:

1) A política que está aí é nojenta.

2) Ele faz política ética e coerente.

3) Ele gosta de servir.

4) Entrou no partido para contribuir.

5) Quer conhecer melhor o partido para contribuir melhor.

6) Não vai ser candidato.

7) Não quer cargos no governo.

8) Não quer emprego público.

9) Vai focar na carreira.

Avisem ao Brunão que ele pode ficar tranquilo.

Essa concorrência ele não vai ter.

 

Blumenau é a mais Classe C de todas as grandes cidades de SC.

A informação está na última edição da revista Blumenau em Cadernos, num artigo das jornalistas Raquel Bauer e Rosiméri Laurindo.

Rosiméri é coordenadora do curso de jornalismo da Furb.

Raquel fez um TCC sobre a história do Jornal de Santa Catarina.

O artigo traz uma informação totalmente nova para mim, algo que eu nunca havia ouvido falar.

Na página 50, o ex-editor chefe do Santa, Edgar Gonçalves, relata que no ano de 2002 o jornal fez uma pesquisa para orientar uma nova linha editorial, focada somente em Blumenau, já que o jornal não atingia sua meta de ser influente regionalmente.

Disse Gonçalves:

“Havia uma falsa impressão de que Blumenau era um mercado com muitos leitores, que o jornal não podia tecer muito sua cobertura para assuntos como novela ou coisas mais populares e se constatou o contrário, Blumenau é uma cidade predominantemente C. De todos os mercados onde a RBS atuava, a maior predominância de Classe C era Blumenau”.

A partir daí, diz o Edgar, o Santa resolveu assumir algumas características dos blumenauenses, como ser ranzinza.

 
 

 
 

CONTEXTO

Sempre tive a impressão de que Blumenau é Classe C.

Basta ver o perfil do comércio com sua pouca variedade e a profusão de Havans, as casas noturnas, as opções de lazer, os restaurantes.

Também se nota isso na efêmera vida de estabelecimentos que apostam no público descolado.

O que eu desconhecia era uma pesquisa nesse sentido.

Mesmo tendo sido feita em 2002, ela com certeza vale para agora.

Aliás, com a expansão da Classe C a partir dos governos do PT, é bem possível que esse perfil tenha se consolidado ainda mais.

Observe-se que isso é um fator positivo, pois uma classe C forte é que impulsiona a economia.

Ruim é quando as classes D e E predominam.

A impressão de que Blumenau seria uma cidade preponderantemente A e B se dá pelo motivo de que essas duas classes são povoadas de integrantes ruidosos, que opinam bastante e se manifestam sobre os assuntos da cidade.

Sempre foram eles a escrever artigos e cartas do leitor ao Santa, sempre foram eles que telefonavam ou visitavam a redação sugerindo isso ou aquilo.

 
 

 
 

VÍTIMA DE SUA PRÓPRIA QUALIDADE

Apesar de, como diz Edgar, ter acertado no diagnóstico, o Santa na verdade errou na receita.

As mudanças nunca conseguiram dar ao jornal uma cara mais C, mais próxima do blumenauense médio.

O Santa sempre manteve um time de colunistas sofisticadosCristiano SantosFabrício CardosoGervásioAnamaria KovacksCezar Zillig.

Sua colunista social até hoje se restringe às figuras da alta sociedade.

Pancho e Pedro Machado fazem um trabalho de alta qualidade, interagem com empresários.

Cao Hering é sofisticado em seus cartuns. Seus impecáveis textos repletos de ótimas referências pop são consumíveis apenas por um núcleo muito pequeno de leitores.

Não há colunistas populares como os que se vê em jornais de outras cidades, que verdadeiramente atingem o coração da Classe C.

O noticiário policial tem destaque secundário como sempre foi.

O Santa sempre manteve um ótimo padrão redacional, com perfil profissional e até hoje é um veículo voltado para os públicos A e B, talvez os mais propensos a trocá-lo por outras plataformas, fontes e formatos.

O jornal já teve 60 pessoas na redação, hoje tem cinco ou seis, é editado e impresso em Florianópolis e viu sua circulação encolher drasticamente.

Com base na história da tal pesquisa, poder-se-ia dizer que o Santa acabou vítima da própria qualidade.

Parem tudo!

Napoleão em Rio do Oeste neste momento.

Recebido pelo prefeito Betão Pessatti, o Bazuca, meu primo.

A partir da revelação dessas imagens o encontro do Trump com o Kim Jong-un, bem como seus efeitos para o resto do mundo, fica em segundo plano.

Natel na Nereu reclamou que Blumenau nunca se une em torno dos objetivos da Furbosa.

Disse que a comunidade não queria a federalização.

Vamos por parques, como diria o chefe do setor de jardinagem da prefeitura:

1) A Furb sempre foi uma caixa preta, isolada, distante da comunidade, prepotente e arrogante.

A Furb nunca buscou ser amada.

Só buscou ser temida.

Havia se acostumado com o monopólio, com a enorme fila de gente se espremendo na porta pra entrar, o dinhero abundante, os salários muitíssimo acima do setor privado, as generosas aposentadorias em condições especialíssimas de gente ainda jovem.

Na campanha a prefeito de 2000, quando eu trabalhava pro Décio, uma pesquisa que fizemos indicou apenas 1% de preocupações com a Furb.

Por isso, quando Fábio Fiedler e o pessoal da campanha do Paulo Gouvêa atacavam o Décio pela situação a Furb, a gente não se preocupava.

Com a água batendo na bunda, busca o amor que sempre desprezou.

Talvez seja meio tarde.

2) Não é que a comunidade não queria a federalização da Furb.

Pra começar sempre houve grande apoio da imprensa.

Dentro da própria Furb tinha muita gente jogando contra.

Tinha muita gente omissa.

Havia questões políticas.

Havia oposição política e pessoal aos integrantes do comitê, além de interesses políticos envolvidos em torno dele próprio.

O Comitê pela Federalização da Furb deveria ser algo com comando externo.

Antes de culpar esse ou aquele pelo troço é preciso assumir os erros da própria Furb.

Tudo o que acontece com a Furb hoje é fruto do que as pessoas que lá estiveram e estão fizeram para que ela chegasse a esse ponto.

A autonomia da Furb deve ser estendida também aos seus erros.

Natel na Nereu falou e refalou sobre pesquisa na Furb.

Que pesquisa?

Onde estão elas?

Pra que servem?

De que se alimentam?

Como se reproduzem?

A caixa preta da Furb se estende inclusive em relação a isso.

No site da Furb temos notícias de tudo, de cursos com golpe, cursos sem golpe, curso de decoração, programa Linha Campeira da TV Furb.

Alguns anos atrás, quando montei o portal Noticenter, bati perna diversas vezes na Furb atrás de trabalhos, pesquisas e estudos na área de economia, gestão e negócios.

Consegui alguns ótimos, mas é difícil arrancar alguma coisa.

Acabei desistindo.

Natel reclamou que não ajudam o CEOPS.

Outra caixa preta.

Fui lá um dia pessoalmente pra fazer um raio-x completo do troço.

Conversei com um, com outro, fiz um check-list com dúvidas e perguntas.

Nunca consegui as respostas.

Culpa das tais de idiossincrasias, que todo mundo na Furb sabe o que é.

Certa vez quis fazer reportagem sobre um curso de taxidermia.

A professora responsável não quis dar entrevista e pronto.

Reclamei no Facebook.

Pessoal da RIC fez comentário de que também não tinha conseguido.

A assessoria de imprensa se manifestou dizendo que ia providenciar.

Natel se indignou.

Mas mesmo com a manifestação do reitor não aconteceu nada, a tal professora limitou-se a me encher o saco e estou até hoje esperando, curioso em relação ao curso de taxidermia da Furb.

Assim fica difícil conseguir apoio.

Alecsander José saiu da RIC.

Foi pro PSB.

Vai ficar fungando no cangote do Bruno Cunha pra ser candidato estadual.

PSB devia antes telefonar pro Jean Kuhlmann.

Alecsander é popular, mas tinha grande rejeição na campanha do Jean.

No segundo turno esconderam o Alecsander.

O problema do Alecsander é que ele formou a popularidade dando pau em político a granel.

Quando ele se junta aos caras que ele sempre pauzeou, frustra os que o admiram justamente por causa do pauzeamento.

Mantau estava na Nereu falando em ir buscar reforço na segurança.

Falou da importância estratégica de Blumenau contar com o apoio do “terceiro homem na hierarquia da segurança, o coronel Koglin”.

Blumenau já falou com o primeiro homem na hierarquia da segurança, o governador, e nada.

Já falaram com o segundo homem, secretário de segurança, e nada.

Se continuar descendo na hierarquia da segurança desse jeito, daqui a pouco a turma vão estar indo apresentar reivindicações ao carcereiro da delegacia de Imbuia.

Deciolino disse que ia mudar o nome para Décio Lima Lula.

Só disse, mas não mudou.

Acho que ele tentou muito mas não conseguiu.

Nas redes sociais o nome dele continua só Décio Lima.

As fotos de cima são como estão as redes sociais do Décio.

Nas fotos debaixo eu tentei ajudar o Décio a mudar de nome, mas não sei se ficou bom.

Hoje é Dia do Exército.

O Comandante do Exército divulgou nota dizendo que a corrupção ameaça a democracia.

Amadores dos militares entram em êxtase quando ouvem essas mensagens cívico-moralistóides militarescas.

Esquecem-se eles e o general que o Governo Militar:

1) Nomeou na marra o Maluf ladrão governador de SP

2) Nomeou na marra o ACM ladrão governador da Bahia

3) Nomeou na marra o Adhemar de Barros corrupto e ladrão rouba mas faz

4) Nomeou na marra o Collor prefeito de Alagoas, corrupto e ladrão.

5) Nomeou na marra Sarney governador corrupto e ladrão

A corrupção campeava e corria solta no governo militar, tanto quanto corre agora.

Com uma diferença: pelo menos hoje eu e você podemos eleger o bosta que quisermos pra nos engambelar e roubar.

Depois podemos sair livremente na rua chamando os cara de ladrão, babaca e filho de puta.

Podemos xingar os caras no Facebook.

No tempo dos generais quem escolhia os ladrões corruptos pra nos roubar eram os militares.

Escolhiam os amiguinhos deles.

E ninguém podia dizer nada: se você comentasse alguma coisa num buteco, no outro dia o coletor de impostos da cidade fazia uma devassa na sua empresa ou ligava pro teu patrão dizendo que tu não era bem visto pelo governo…

Coisinhas simples que fodiam muita gente, menos, claro, “o meu pai que nunca teve problemas com militares” porque era um lambe-saco, omisso ou acomodado ou tirava vantagens.

Entre os generais escolherem qual amiguinho corrupto colocar na presidência e ter o direito de escolher qual picareta eleger, prefiro eu mesmo decidir.


Hoje é Dia do Índio.

Blumenau ainda não tem o Dia Municipal do Índio.

Nem a Semana Municipal do Índio Automotivo.

Ou Dia do Índio Torcedor do BEC.

Ou Dia da Família Indígena.

Não tem o Dia da Marcha para os Índios.

Nem o Dia de Solidariedade ao Índio Palestino.

Nem o Dia da Linguiça do Índio.

Marcelo Althoff assumiu o Seterb hoje.

Mas ontem ele já tinha estado lá.

O Carlos Lange passou pra ele algumas dicas de como comandar o vespeiro com honra e dignidade.

Morreu Dona Ivone Lara.

E dá-lhe neguinho reverenciando a mulher, destacando sua importância nisso e naquilo.

Alinhás, nesses tempos de Wikipédia e Google é bastante fácil reverenciar pessoas citando um monte de detalhes sobre sua vida e tragetória, como se o jornalista/articulista acompanhasse de perto e curtisse verdadeiramente o trabalho de qualquer zé mané.

Vivemos numa época que até a Daniele Winits pode postar alguma coisa em deferência ao Klas Pontus Arnoldson ou Estournelles de Constant.

Agora há pouco na CBN tinha três caras dando detalhes sobre a vida e a obra da dona Ivone dando-nos a entender que todos eram profundos conhecedores de sua meritosa carreira.

Me senti até meio mal diante de minha ignorância a respeito, mas me senti aliviado depois de pensar que a Daniele Winits poderia estar no lugar de qualquer um deles desfilando todo aquele conhecimento sobre a Dona Ivone.

Sei de muitas músicas de Cartola, Pixinguinha, Noel, Adoniram.

Quando um deles morrer até poderei escrever algo a respeito.

Mas vou ficar devendo no caso da Dona Ivone.


Diretor de imagem pouco antes da cana do Lula:

– Pessoal, junta uns cinco ou seis aqui em torno do Lula…. Isso, pessoal, aquela cara compungida… Ô Lula, seu puto… Capricha aí, porra, presta atenção, faz aquela cara de sofrimento, isso, pessoal, larga um pouco o Zap, cheguem mais perto….isso, ótimo, alguém põe a mão na cabeça do Lula…. Não no olho dele, porra!!! Na cabeça mais pra trás….Ei, aquela moça lá no canto tá chorando por quê? Ah!, caiu um grampeador no pé dela? Ótimo, encosta ela na parede e enquadra, são lágrimas legítimas….Agora coloca a câmera mais pra cima, vamos pegar do alto… luz, mais luz aqui do lado, porra, preciso de mais contraste… agora faz um plano aberto…legal, só mais uma… regula a câmera aí pra foto monocromática, tipo Sebastião Salgado fotografando pobre pra ganhar prêmio… isso, joia, bacana…

Deciolino denunciando trama macabra pra livrar a cara do Alckmin.

Alguém precisa avisar o Décio pra tomar cuidado.

Alckmin foi denunciado do mesmo jeito que ele e a Ana Paula, acusados de receber grana da Odebrecht.

Assim como Alckmin, Deciolino e Ana Paula também foram denunciados na Lava Jato.

E assim como ocorreu com Alckmin, Ana Paula e Décio foram retirados do âmbito da Lava Jato, já que as denúncias contra todos eles foram por caixa 2 e não por corrupção em contratos com a Petrobras.

Se o Alckmin for em cana como quer o Décio, ele próprio teria que preparar uma maletinha com escova de dentes, cuecas limpas e pijaminha pra ficar na mesma cela com o Alckmin.

Foi confirmado que os russos foram avisados do ataque fake na Síria.

Fui atrás e descobri como tudo foi feito.

Começou com um telefonema do Trump ao Putin:

– Putin, seu viado, é o Trump.

– Porra, seu corno. Sabes que hora é aqui na Rússia?

– Dane-se, seu bosta, quem manda morar nesse fim de mundo?

– Vai te fuder. Fuck you man, como dizem aí. O que tu quer? Desembucha que eu quero voltar a dormir.

– Seguinte, cara, tem uma puta aqui dando entrevista, tá me enchendo o saco e preciso criar um fato político pra desviar a atenção. Tava pensando em bombardear a Síria.

– De novo, porra?

– Sim, quebra essa pra mim, brother. Deve ter dois ou três armazéns vazios, me passa as coordenadas.

– Tá, mas é a última vez, hein?

– Posso tuitar?

– Faz o que tu quer, mas primeiro espera eu esvaziar os depósitos.

– Valeu parça. Spasibo.

– Spasibo o caralho. Tais me devendo uma Absolut.

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Twitter

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 291 outros seguidores

Agendoca

maio 2018
S T Q Q S S D
« abr    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Arquivos

Blog de Carlos Tonet

Jornalista e marceneiro

Crítica (non)sense da 7Arte

Blog com críticas de cinema

%d blogueiros gostam disto: