Cônscio de que tinha jogado uma bola de boliche em cima do próprio pé ao afastá-lo da função, Napoleão está colocando o Éder Boron de volta na posição de articulador com a Câmera de Vereadores legislativa.

Ele volta a fazer a interface com os vereadores, ocupando a Diretoria de Expediente.

Boron é o cara talhado pra isso.

Conforme exames radiológicos já comprovaram, ele possui um estômago com forração dupla em titânio e adamantium, característica que dá a ele a capacidade de engolir porcas, parafusos e arruelas dos mais diversos tamanhos, além de percevejos de latão e ligas metálicas diversas, inclusive enferrujadas.

Sem um nome hábil para essa negociação e acompanhamentos, a relação da prefeitura com a Câmera vinha degringolando.

Com a mudança o Leandro Índio, de perfil mais técnico, assume a Controladoria.


Éder Boron volta a ser o articulador oficial com a Câmara