Hoje é Dia do Jornalista.

Jornalista é como taxista.

As pessoas não confiam em taxistas.

Taxistas sempre tiveram baixa credibilidade.

Muitas vezes arrogantes, metidos a sabichões.

Caros, ineficientes, pouco transparentes.

Aí veio o Uber e os taxistas se viram sem apoio.

Jornalista é a mesma coisa.

Anos de empáfia, em que nos achávamos os tais, os gate keepers fodões, os bonzões, os donos da verdade, sumo sacerdotes da comunicação.

Aí vieram as redes sociais e nos vimos sem apoio, com as pessoas interagindo intensamente entre elas, deixando-nos em segundo plano.

O fizemos por merecer.

O futuro do jornalismo será bem melhor.

Com a sociedade fungando em nosso cangote haverá mais transparência, mais coerência.

Menos dissimulação, deturpação, manipulação.

Teremos que entregar um produto com muito mais qualidade e respeitabilidade.

Evoluiremos.

Não porque tenhamos querido ou contribuído para isso, mas porque seremos obrigados.