Tava vendo meu canal trash favorito, Investigação Discovery (adoro aquelas narrativas cheias de idas e vindas, mais idas que vindas).

A narradora contava a história do filho de um governador que matou a mulher.

Ela destacava as diferenças entre ambos durante uma campanha em que o pai tentava eleger o filho para seu sucessor:

“Enquanto o pai era inescrupuloso, agressivo e impetuoso, o filho tinha um bom coração. Mas bom coração não ganha eleição”.

Repetindo: “Bom coração não ganha eleição“.

Por que reforço isso?

Pra que nunca mais me venha gente com aquela xaropada de que “poxa, trabalhei pra danar na campanha do cara, ele veio na minha casa, fiz reunião na minha casa pedindo voto pra ele, ele me prometeu emprego, agora nem mais consigo falar com ele”.

Ajudou um político esperando algo e se ferrou?

Aprende.