Bomba na coletiva do Raimundão em Blumenau.

Disse o governador: “Não gosto do Aécio. Conheço ele. Fui parlamentar com ele. Não gosto dele”.

Raimundo fez essa declaração quando explicou porque havia apoiado a Dilma.

Citou alguns episódios:

1) Na enchente de 2011 falou pra ela que precisava de dinheiro pras obras de contenção na região, inclusive a sobrelevação das barragens. Ela se comprometeu e deu.

2) A BMW queria uma audiência com ela quando veio pro Brasil. Porém, quem veio foi o vice-presidente mundial da empresa e o protocolo não permite que o presidente da República receba vices. Raimundo então combinou com ela que ela o recebesse e ele levaria os caras da BMW junto. Ela topou e a reunião aconteceu no outro dia.

3) Era preciso ação do governo federal para que SC pudesse exportar carne suína pro Japão, pois é o único estado em condições sanitárias de fazer isso. O ministro da agricultura cagou pro assunto. Raimundo ligou pra ela, ela botou o pau na mesa e fez a coisa acontecer. Exportações de suínos em SC cresceram 49% por causa disso.

Raimundo deu esses exemplos pra mostrar como sempre foi bem tratado.

Depois sentou o cacete no Aécio dizendo que não votou nele e nem votaria por conhecê-lo e não gostar dele.