• STF rejeitou as denúncias do Tapete Negro contra meu ídolo máximo JPK.
  • Hoje no Santa JPK diz que o Tapete Negro foi um escândalo que não existiu.
  • Concordo com ele.
  • Votei no JPK pra federal e a turma me preguntava do Tapete Negro.
  • Várias vezes perguntei aqui para diversas pessoas: que crime, que denúncia de corrupção?
  • Teve gente que linkou pra mim a gravação do Brollo dizendo que o povo tinha que se foder.
  • E eu perguntva: que crime? Onde JPK entra nisso?
  • Me apontaram a data atrasada no contrato do Badesc, destacando o “fodeu, fodeu” do JPK, mas isso foi abertamente assumido por ele.
  • Perguntei algumas vezes: pra roubar 100 milhões, JPK teria que no mínimo desviar 10% de 1 bilhão. Alguém viu 1 bilhão por ai?
  • Os palavrões do Brollo e do JPK e os óculos do Fábio Fiedler (Bruno?, Brulho?) foram uma ótima distração.
  • Mais ou menos como as gravações dos palavrões da mulher do Lula, que nada têm a ver com o Petrolão.
  • Eu disse uma vez achar curioso que o JPK se defendia usando os mesmos argumentos que o MP usava contra ele.
  • Ou seja: ao invés de negar, ele assumia e defendia a ação pela qual era acusado.
  • Durante todo esse tempo vi, ouvi e li muitas coisas sobre o Tapete Negro.
  • Pude juntar pontos e fazer ilações.
  • Formei convicção acerca de quem e o quê provocaram tudo isso.
  • Pra ser sincero, tudo sempre esteve diante de nossos olhos.
  • E tem mais: tudo se repetiu recentemente, mas não percebemos.
  • Quer dizer: vocês não perceberam. Eu percebi.
  • Talvez alguém algum dia escreva um livro sobre isso.
  • Não.
  • Esqueçam.
  • Ninguém vai escrever livro nenhum.
  • Ou talvez eu mesmo escreva.
  • Não, também não.
  • Não vou escrever nada.
  • Vou deixar minha convicções guardadas dentro da minha própria cacholinha.