• Curiosa a situação dos motoristas e cobradores.
  • A Glória havia proposto pagar o 13º em quatro parcelas durante janeiro.
  • A turma bateu o pé. Insistiram e exigiram o 13º.
  • De repente a coisa mudou, todos aceitaram voltar ao trabalho sem receber o 13º a partir de uma solução que envolveu a decisão judicial de bloquear a arrecadação do Siga.
  • Agora, não conseguem receber nem o 13º e nem o salário de dezembro.
  • Quem ganha com isso são as empresas que, ao invés de terem que correr atrás dos pagamentos, agora estão aliviadas do peso dessa responsabilidade.