SEMANA

Napoleão será candidato a senador?

Não sei.

JPK sairá a governador?

Também não sei.

Décio vai concorrer ao governo?

Não faço a mínima ideia.

Não adianta perder tempo com empunhetações mentais sobre quem vai concorrer a quê.

Tomemos por exemplo a candidatura da dupla de violeiros caipiras Napoleão & Jovinão.

Até o último minuto Napoleão achava que podia contar com o Botelhão de vice.

Napoleão e Jovinão ficaram sentados na calçada do fórum em pleno sábado à tarde até o último minuto aguardando o Botelho mudar de ideia.

Quando o guarda do fórum foi fechar a porta, o Jovino meteu o pé, impediu ela de fechar e empurrou ela de volta pro Napoleão entrar.

O guarda do fórum reagiu, agarrou o Jovino pelo pescoço, puxou ele pra dentro e os dois rolaram no chão se estapeando.

Um dos tapas do guarda chegou a deslocar o Botox do Jovino.

Napoleão pulou por cima dos dois e conseguiu registrar a candidatura no último segundo.

Quando se trata de arranjo político, tudo pode acontecer até o último minuto

O prefeito Mário é um prefeito multifuncional.

Ele dá entrevista e trabalha ao mesmo tempo.

Mário falou com jornalistas na manhã desta terça-feira, 17, numa sala da Vila Germânica.

Ele foi convidado pela associação de imprensa para falar sobre os 100 dias de governo.

Mário precisava assinar documentos urgentes do projeto do centro de convenções.

Então ele assinava documentos e respondia perguntas ao mesmo tempo.

Confira algumas coisas que ele disse com base nas perguntas dos jornalistas:

  1. Mário não dá muita bola pra essas coisas de 100 dias de governo. “Não me apego a isso, embora as pessoas gostem de marcar o período de 100 dias para uma avaliação. Não tive tempo de pensar sobre erros e acertos, está tudo muito corrido”.
  2. Mário considera que atendeu à reivindicação de aumento de 1,69% solicitada pelo sindicato. “Decidimos pagar, mas apenas a partir de janeiro. Pagar antes seria irresponsabilidade. A greve decorre de posições políticas do sindicato”.
  3. “Algumas categorias, como na saúde, tiveram aumento de 20% em média”.
  4. “Perdemos R$ 36 milhões em arrecadação com mudanças na legislação dos tributos e aumentamos em R$  5 milhões anuais o repasse ao ISSBLU com o novo cálculo atuarial”.
  5. Mário não vai prometer a ligação Velha-Garcia e até tem dúvidas sobre a viabilidade e necessidade. “É uma obra caríssima. Quem quiser prometer que prometa, mas eu não. Antigamente havia grandes indústrias, Omino e Artex, uma em cada ponta, na Velha e Garcia. Hoje o trânsito por lá seria menor”.
  6. Sobre a inauguração da Humberto de Campos: “Não vou dar uma data. Gostaria de dar uma data, mas não sou pedreiro, não sou eu que está fazendo, dependemos de terceiros e dos imprevistos dos acabamentos”.
  7. “Os acabamentos da Humberto de Campos ficaram ruins, estamos mandando consertar as lambanças na calçada e pintura no asfalto”.
  8. Parque das Itoupavas está quase pronto mas não será entregue. “Não há segurança lá por enquanto. Só vamos liberar quando construírem um tapume de concreto margeando a rodovia. As mudanças no projeto da BR-470 que atingem o parque tiveram um lado bom e um lado ruim. O lado ruim é o atraso na abertura. Paciência”.
  9. Sobre os novos pontos de ônibus: “Foram orçados em 17 mil reais cada um, mas vão custar 12 mil. Eles são caros porque são de aço, infelizmente precisam ser reforçados para resistir aos vândalos”.
  10. “O Mercado Público e a Prainha estão sendo alinhados. A Prainha já tem os recursos garantidos. O Mercado Público é mais complexo, pois envolve um processo de concessão complicado”.
  11. “O modelo político do Brasil torna a gestão pública muito complicada. Tem partidos demais. A legislação engessa a gestão com procedimentos absurdos. As eleições deveriam ser unificadas. Eleição a cada dois anos paralisa demais o país”.
  12. “Estamos atentos aos custos e todas as questões relacionadas ao transporte coletivo. Vamos colocar nos ônibus placas com a composição de todos os custos. O usuário irá ver quanto paga pelos pneus, pelas depredações, pelo motorista, pelo cobrador. A sociedade irá decidir se quer ou não quer continuar com os cobradores nos ônibus. Essa não é uma decisão minha”.

Momento Eleitoral do Carlos.

Ivanzão veio entregar convite pra mim e pro Pixô ir na apresentação da candidatura dele a deputado estadual pelo PV.

Vai ser sábado, a partir das 18 horas no 25 de Julho.

Tá todo mundo convidato também, menos o Mário e o Edson Brunsfeld.

Através do Momento Eleitoral do Carlos, estarei recebendo qualquer candidato da região que quiser divulgar candidatura, aproveitando para não fazer entrevistas aprofundadas sobre propostas e nem debates sobre temas importantes para o pais.

Cada candidato pode dizer o que quiser.

Ivan vai dar ênfase à questão da Região Metropolitana, um troço que ele saiu na frente quando assumiu como suplente.

A imagem pode conter: 2 pessoas, incluindo Carlos Tonet

 


Estive na Acib detalhando detidamente a proposta das 32 entidades para reduzir os custos da Câmara.

A Constituição determina que cidades como Blumenau possam destinar no máximo 5% da receita tributária e transferências para as Câmaras.

Isso significa que poderia ser menos.

Mas Blumenau repassa exatamente 5% para a Câmara, o que dá algo em torno de 32 milhões.

Como a Câmara não gasta tudo, todo ano sobra. Em 2017 sobrou 6 milhões.

Significa que a Câmara gastou 26 milhões.

A proposta da rapaziada da Acib e demais entidades é baixar para no máximo 3%.

Isso daria 19 milhões.

A Câmara tem hoje 223 funcionários entre estagiários, concursados, comissionados e terceirizados.

Os empresários estimam que poderiam ser cortados 133 cargos.

Sobrariam 90.

Uma média de 6 funcionários por vereador.

Com os cortes propostos a despesa cairia para 15 milhões anuais, um pouco abaixo dos 3%.

O documento estima uma economia de 11 milhões por ano.

Em cinco anos se faria a ponte do centro e ma sede própria para a Câmara.

A PROPOSTA NA ÍNTEGRA ESTÁ AQUI PARA QUISER FUÇAR SEM FICAR NA DEPENDÊNCIA DE COMENTÁRIOS DE GENTE COMO EU E OUTROS PALPITEIROS QUE ABUNDAM.

 

ENXUTA

Blumenau já chegou a ter uma Câmera pujante que era exemplo para o Brasil.

Nos anos 80 tinha 21 vereadores e seis funcionários.

Silvio Borges de Jesus, o diretor, dava palestras Brasil afora sobre como nossa Câmera era enxuta.

Mas o caminhão tombou em alguma curva da história e o exemplo para o Brasil desapareceu.

O número de vereadores caiu, o número de funcionários explodiu.

Hoje temos uma Câmera que precisa funcionar em dos turnos porque não cabe todo mundo lá dentro.

Acho perfeitamente factível que o percentual dos repasses seja baixado para 3%.

Não se pode fazer isso tudo de uma vez, mas os vereadores poderiam começar a planejar algo nesse sentido, num horizonte de cinco anos, por exemplo.

O documento da turma a Acib é bem feito e lógico e está tudo bem encadeado.

Com uma Câmara renovada, vereadores novatos que iniciaram suas carreiras prometendo economia, racionalização e cortes, não tem porque não se tentar algo nesse sentido.

 


Quando estive na Acib pude debater atentamente com o Lombardi o documento que sugere cortes no orçamento da Câmara.

Ele prestou muita atenção no que eu falei, como vocês podem ver na foto.

O documento foi produzido com o envolvimento de 32 entidades.

Entre elas tem até um tal de Sindipedras.

Em novembro de 2017 uma galera de empresários foi falar com o Marcos da Rosa sobre medidas de economia.

Marcos pediu pros caras dar uma ajudinha e falou pra eles fazerem uma proposta.

A proposta foi feita.

Lombardi diz que o estudo é apenas uma sugestão, um ponto de partida para o debate.

A Acib e a turma agora esperam que o assunto possa ser levado adiante.

FRASES DO LOMBARDI:

“Não queremos impor nada. Estamos sugerindo. Fizemos o que o presidente nos solicitou, demos nossa sugestão. Podemos ter errado algumas coisas, acertado outras, vamos dialogar”.

“Ficamos surpreendidos pela acolhida do presidente Marcos da Rosa. Nos ajudou em tudo, passou planilhas que solicitamos, deu acesso a todos os dados, mesmo os que não achávamos no site. A transparência no site da Câmara é muito boa”.

 

ATROPELAMENTO

Alguns vereadores receberam o documento da Acib e demais entidades com irritação, respondendo de forma iracunda.

Não deveria ser assim.

Está claro para muitos dos próprios vereadores que a coisa está exagerada.

223 é gente demais.

Dá 14 pessoas por vereador per capita.

Acho perfeitamente viável tocar uma Câmara com 3% da receita como sugerem os empresários, eu mesmo já falei isso.

Marcos da Rosa ficou de responder a coisa oficialmente à Acib.

Espero que o documento seja o ponto de partida para uma revisão gradual das coisas, com discussões e análises ponderadas.

Marcos da Rosa tem a chance de se firmar como um presidente com pendores para a boa gestão da coisa pública se souber conduzir as coisas, somando pontos para sua candidatura e seu futuro político.

Alguns vereadores têm se eximido de comentar as coisas dizendo que não podem atropelar o presidente.

Se a Câmara não aproveitar o embalo, os atropelados seremos nós.

 

Fui fiscalizar o Marcelo Althoff no Seterb, pra ver se ele estava trabalhando.

Ele estava na sala dele.

Não tenho condições de afirmar com 100% de certeza se estava trabalhando, mas ele estava lá.

Percebi algumas melhorias.

Tomaram vergonha e compraram alguns móveis novos.

Revestiram o piso vagabundo.

Da última vez que tinha estado lá encontrei um grupo de cupins protestando no canto da mesa.

Ameaçavam greve porque já havia acabado a madeira da mesa velha comprada pelo Renato Vianna em 1980, ano de inauguração da rodoviária.

Ele me convidou prum cafezinho na lanchonete da rodoviária.

Apesar de a rodoviária não ser mais aquele símbolo de pujança de outrora, quando chegou a ser exemplo para o Brasil, Marcelão garantiu que a lanchonete remanescente é bem cuidada e tem comida bacaninha.

Ele inclusive comeu um bolinho para comprovar o efetivo grau de salubridade da comida.

Não posso dizer com certeza se ele sobreviveu, visto que nos despedimos alguns minutos depois.

 

Sobre aquele documento da turma da Acib pedindo economia na Câmera, eu me pronunciarei oficialmente na segunda-feira, após minuciosos estudos que farei.

Lembrando aos senhores que na profícua gestão do Presidente Vanderlei foram contratadas mais de 60 pessoas por concurso em situação em que outras câmeras se recusaram a fazer, resultando no fato de que hoje a Câmara de Blumenau é a única da América do Sul, América Central, Caribe e Antilhas que funciona em dois turnos porque não cabe todo mundo lá dentro ao mesmo tempo.

Muitos funcionários e comissionados, seguindo instruções da Dilma, aprenderam a estocar vento e trazem ar empacotado de casa pra respirar, porque de vez em quando falta ar pra todo mundo.

Tinha um cara fazendo malabar com facão hoje na sinaleira da Paraíba.

O sujeito dá uma riscadas com os facão no chão e depois fica jogando três facão pra cima.

Mário devia contratar ele pra ficar na frente da prefeitura sempre que o Pinho Moreira vier prometer coisas.

Na hora de ir embora o Mário devia colocar o cara dentro do elevador lotado com o Pinhão, com os facão na mão.

Alinhás, sempre fico em dúvida quando vejo esse sujeito.

Se eu não der dinheiro fico com medo que ele acerte o capô do carro com um facão.

Se botar a mão pra fora pra dar dinheiro fico com medo de ele achar pouco e me dar uma facãozada.

Marco Antônio Bramorski é o novo secretário de saúde do ex-governo Napoleão.

Conheço ele.

Marco Antônio é gente finíssima.

Não sei quanto tempo guenta o repuxo.

 

Blumenau vive uma grande diversidade de eventos em 2018.

Tivemos há duas semanas um debate sobre a sexualidade do homem negro na Furb.

Tivemos aula de Zumba para advogados na OAB.

Agora tem hipnose na Polícia Militar.

Vem a greve dos caminhoneiros.

87% da população da bodega apoiam.

Imprensa vai pra cima do Temer pra que ele atenda os caminhoneiros heróis, nossos irmãos da estrada, os santos mártires da economia, sustentáculos da nação.

O governo fode com a economia, estupra a lei de mercado, caga em cima do ordenamento jurídico dos contratos e atende os caminhoneiros.

Acaba a greve.

A mídia acorda da ressaca com uma puta dor de cabeça ao lado de um travesti e começa a dar paulada no governo por ele ter feito todas as merdas que todo mundo pedia.

Semana passada rolou a notícia de que Dalirião estava envolvido num tenebroso esquema de fraudes no Ministério do Trabalho, sendo ligado pela PF a uma quadrilha que pedia propina pra registrar sindicatos.

Dalírio expeliu nota dizendo que era inocente.

Notícia da Folha de SP do sábado mostra que pode haver total inocência e candura do Dalirião na treta.

Dalírio aparece intercedendo em favor de um sindicado de SC e precisa insistir várias vezes pro troço andar.

PF acusa Dalirião de fazer ele mesmo um depósito, que na verdade foi uma taxa de 40 ou 90 pilas para uma publicação legal, a pedido de um advogado de Blumenau que atendia o tal sindicato.

PF destaca que o Dalírio se comprometeu em apoiar o funcionário corrupto que pediu apoio pra assumir um cargo.

Ora, quem iria dizer não prum sujeito que é responsável pra dar encaminhamento num pedido seu?

“Seu Dalirio, vou ver aqui a situação daquele sindicato que o senhor pediu, mas o senhor me apoia pra ficar no ministério?”.

“Não apoio não, vai-te a merda”.

“Obrigado senador. Vou dar uma atenção bem especial pro seu pedido”.

Se Dalirião está metido no esquema, por que precisou insistir várias vezes pro troço andar?

Se eu nomeio corruptos e pago propina, quero a coisa andando rapidinho.

Sempre fiz assim.

Essa investigação contra nosso ilustre senador inclusive é antiga e foi arquivada pelo STF em fevereiro.

Clique na imagem para ler a matéria e tire suas conclusões:

Fui ver a íntegra do documento do MPF que manda investigar o Luciano Hang na greve.

Não quis acreditar em tamanha estultície.

Vejam a lista oficial de crimes pelos quais ele será investigado:

1 – Autorizou o uso do estacionamento de uma das lojas como ponto de apoio.

2 – Perfil no Facebook em apoio a greve.

3 – Defensor da privatização da Petrobrás e intervenção militar

Nunca vi nada tão ridículo.

1) Se autorizar uso do estacionamento de uma das lojas como ponto de apoio é crime, criminosos também devem ser os caminhoneiros que lá estavam e que deveriam ter sido presos em flagrantes.

2) Se ter perfil de apoio à greve no Facebook é crime, deviam investigar pelo menos umas 10 milhões de perfis.

3) Se ser defensor da privatização da Petrobras é crime, deveriam investigar eu também.

4) Se defender a intervenção militar é crime, o MPF devia ver o vídeo da turma pedindo a intervenção na frente do quartel em Blumenau e investigar a galera militaresca toda.

Tem gente querendo vincular Bolso à greve e aos intervencionistas militarescos adoradores de fardas, quepe e continência.

Bobagem.

Basta ver as redes sociais do Bolso.

O Brasil pegando fogo e ele postando visitas em aeroportos do Nordeste, se encontrando com a mãe PM que matou o bandido.

Se Bolso realmente apoiasse a greve, teria ido aos pontos de paralisação em diversas partes do país.

Teria feito e filmado discursos inflamados de apoio à greve e à intervenção.

Mas não fez nada.

Deu um ou dois depoimentos vaselinentos e tirou o corpo fora.

Deixou os fãs e militaristas órfãos de sua liderança.

O lema do Bolso é “Brasil Acima de Tudo, Deus acima de todos“.

E Bolsonaro acima de tudo.

Mas o que é que tá faltando pra acabar a greve?

Querem refundar o Brasil, expurgar todos os nossos pecados, começar uma Nação do zero, com 200 milhões de almas purificadas comandadas por um Santo do Exército canonizado e ungido diretamente por Deus?

 

Estava ótimo o coquetel que a RIC fez pra anunciar o Joelson ao mercado.

Tive a honra, o prazer e a satisfação de conhecer meu ídolo máximo do reportismo policial, o Hélio Costa.

Sujeito simpaticíssimo, divertido e afável.

Falamos sobre nossas origens comuns: eu e ele começamos como repórteres de polícia no início dos anos 80.

Hélio conhecia bem o Renatão e o Nagel quando ambos atuavam em Blumenau, naquele tempo barra-pesada.

Hélio gostava muito do Nagel:

Assim como eu, Hélio Costa participava de batidas policiais em puteiros no início da carreira.

Quando começou na TV ele esteve em várias cidades para participar de batidas, conhecer os delegados e o bas fond.

Hélio lembra que foi o Nagel levou ele e a equipe pra vários puteiros, incluindo a Dakar:

“As putas chamavam o Nagel de Seu Naigel, por causa do Nigel Mansel. Eu passei a chamar ele de Naigel também”.

Falei pro Hélio que quando comecei no Santa quem me levou aos puteiros de madrugada foi o Renatão.

A gente entrava no pardieiro, o dono mandava colocar um monte de cerveja no balcão, tudo de graça.

Hélio tomou várias cervejas com a puliçada nesses estabalecimentos.

Eu também: na primeira batida na zona em Blumenau, voltei pra casa mais bêbado do que uma puta velha.

Bons e divertidos tempos, em que batismo de repórter era tomando cerveja quente na zona, rodeado de malandro, puliça e puta.

Exército anunciou que ia fazer uma ponte móvel unindo Ponta Aguda ao Biergarten hoje, naquela simulação.

Ao meio dia anunciaram que ia atrasar.

No final da tarde anunciaram que não vão mais fazer o troço.

É a Maldição das Pontes de Blumenau fazendo mais uma vítima.

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Twitter

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 3.882 outros seguidores

Agendoca

julho 2018
S T Q Q S S D
« jun    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Arquivos

Blog de Carlos Tonet

Jornalista e marceneiro

Crítica (non)sense da 7Arte

Blog com críticas de cinema

%d blogueiros gostam disto: